terça-feira, 5 de junho de 2012

Notícias do PET - plano estratégico de transportes, em junho de 2012




1 - A administração do (da, como os colegas do Norte gostam mais de dizer) Metro do Porto demitiu-se, com efeitos a contar de 30 de Junho de 2012. O assunto está relacionado com a indefinição da fusão entre o Metro do Porto e os STCP, que foi incluída no PET de novembro de 2011. O mandato tinha terminado em dezembro de 2011 e o governo não disse mais nada depois do decreto lei em que fixou em 4 o numero de administradores para a entidade resultante das fusão

2 – Apesar de uma declaração do senhor secretário de estado dos transportes, Sérgio Monteiro, em Novembro de 2011, de que estaria pensada a criação de um grande regulador para os transportes, nada consta, de momento.

3 – Não foram divulgados igualmente eventuais resultados de contactos com a troica em maio de 2012 para tomada de decisões sobre as propostas do PET, conforme anunciado pelo senhor governante Sergio Monteiro em Abril

4 – têm sido divulgadas na internet informações sobre o papel deste senhor governante, como administrador da caixa BI (grupo Caixa Geral de Depósitos para o projet finance),  na assessoria para o financiamento dos consórcios das PPP, nomeadamente no túnel do Marão, no  TGV Poceirão-Caia e nas concessões rodoviárias, sendo curioso ter agora a responsabilidade de renegociar os “reequilibros financeiros” por quebra das expetativas das entidades privadas. Curiosa tambem a sua afirmação no inicio de 2010 de que o chumbo do Tribunal de Contas era uma nuvem e que o sol voltaria. É inegavelmente um especialista em "projet finance" de PPPs. Ver em:
http://www1.ionline.pt/conteudo/133846-secretario-estado-coordenou-financiamento-do-tgv

5 – Não foi ainda comunicado à Comissão Europeia o projeto da ligação ferroviária Sines-Lisboa-Madrid, que constitui a 3ª prioridade das redes transeuropeias, e que deveria substituir o projeto do TGV chumbado pelo atual governo. O novo projeto foi pedido pela comissão europeia em novembro de 2011 e o pedido reiterado por carta de 18 de maio de 2012.



Sinceramente, do ponto de vista técnico, parece inoperacionalidade demais nos pontos 1, 2, 3 e 5, e curiosidade e insólito a mais no ponto 4.

Sem comentários:

Publicar um comentário