quinta-feira, 11 de abril de 2013

O coração e as algemas

Ouvido na Antena 2.
Poesia de Camilo Pessanha, musicada por Fernando Lopes Graça em 1971.
Interpretação de Ana Maria Pinto, que falou na transposição da última quadra para o contexto social e financeiro atual.



Na cadeia os bandidos presos!
O seu ar de contemplativos!
Que é das feras de olhos acesos?!
Pobres dos seus olhos captivos.

Passeiam mudos entre as grades,
Parecem peixes n'um aquario.
Campo florido das Saudades
Porque rebentas tumultuario?

Serenos... Serenos... Serenos...
Trouxe-os algemados a escolta.
Estranha taça de venenos
Meu coração sempre em revolta.

Coração, quietinho... quietinho...
Porque te insurges e blasfemas?
Pschiu... Não batas... De vagarinho...
Olha os soldados, as algemas!


                                         em Clepsidra

Sem comentários:

Publicar um comentário