sábado, 24 de março de 2012

Cenas da greve (ou manifestação) de dia 22 de março de 2012



Com a devida vénia ao DN, passe a publicidade ao patrocinador, e pedindo desculpa pela divulgação do sofrimento da senhora, interessa-me analisar a impreparação psicológica de dois dos polícias de choque.
A senhora terá talvez pronunciado palavras que os policias consideraram ofensivas.
Pessoalmente, penso que polícias de choque devem ter preparação psicológica para serem insensíveis a isso.
Recordo que, antes do 25 de abril de 1974 não tinham.
Eu, que nunca fui heroi nem penso vir a ser, recordo-me do olhar cheio de medo de um policia do capitão Maltêz, num 5 de outubro, com a coronha da sua arma a apontar-me ao peito e a pedir-me "vá-se embora, vá-se embora".
Estes de agora, vê-se no video, mudam bruscamente de direção, apesar dum gesto dissuassor de um camarada, agarram a senhora e empurram-na para o chão.
É verdade que não se compara com a barbárie da Síria, mas eu digo doutra maneira, não se compara esta barbárie com a barbárie da Síria.
Porque  é barbárie.
Não quero que despeçam os homens (aliás teria medo de que enveredassem pela criminalidade, com esta instabilidade psicológica), mas que lhes dêem preparação psicológica.
Num país em que há dinheiro para guarnecer devidamente os quadros de pessoal da policia de choque e dos coletores de impostos, haverá certamente dinheiro para pagar a sua preparação psicológica.

Grupo de jovens de emprego precário num call center da PT, que tiveram a coragem de se deixar fotografar em greve, apesar de na empresa de trabalho temporário que os contrata para prestarem serviços à PT terem sido feitas ameaças de despedimento no caso de adesão à greve (atitude entretanto condenada pela direção da empresa)

Não se vê bem, mas o policia tem um bastão em plena formação do golpe. A rapariga é a fotojornalista Patricia Melo e está a tentar identificar-se

O bastão executou o golpe. O companheiro da rapariga tem bons reflexos e força muscular . Esteticamente, a fotografia é digna de um prémio, cheia de movimento e de força. Éticamente, é uma demonstração de barbárie. Pobre polícia, vilipendiado pela força dos argumentos dos manifestantes, possivelmente desempregados e generosamente violentos na sua expressão verbal; dizem os policias que foram atingidos com pedras e louça da esplanada da Benard, embora para o hospital só tenha seguido o fotojornalista colega. E se o bastão a tivesse atingido na cara? Fotografias de Hugo Correia.


Devemos dar os parabens aos fotógrafos do DN. Esta imagem reproduz o cinema da vida. Um vidro entre a manifestação contra o desemprego e os que almoçam, possivelmente turistas de poder de compra mais elevado, no seu pleno direito, como os que se manifestam, sem ofensa para nenhum dos dois lados do vidro. Resumo da dificuldade de distribuição dos rendimentos, e da tendencia não contrariada de acumulação dos excedentes económicos em áreas restritas.



De assinalar nesta greve:
1 - o comportamento estranhamente civilizado do governo, sem condenações irrecorríveis a penas de inferno dos grevistas. Terá sido uma medida inteligente, que até poderá trazer-lhe o apoio de cidadãos mais conservadores e acomodados.

2 - a frase lapidar de Carvalho da Silva: "Não se pode deitar borda fora a experiencia do passado, mas há a necessidade de reponderar as formas de luta"


PS (24mar2012) – Vem a PSP manifestar preocupação que os seus agentes possam ser alvos dos manifestantes em próximas manifestações; que foram provocados para compensar a pouca adesão às manifestações; que vão reunir com representantes de jornalistas para assegurar que, uma vez identificados , os fotojornalistas não sejam agredidos como se vê nas imagens (se não se identificarem podem ser agredidos?). Salvo melhor opinião, o corpo de intervenção foi mal preparado e mal comandado. A menos que se pretenda uma escalada de violência, nada recomendável com as dificuldades orçamentais e os custos que teria.




A fotojornalista Patricia Melo merece parabens pelo seu trabalho, publicado no The Guardian:
http://www.guardian.co.uk/world/gallery/2012/mar/23/photojournalist-lisbon-pictures?INTCMP=SRCH#/?picture=387742613&index=6

Tambem notável esta foto, em que se vê um policia ameaçado e mal equipado a tentar defender-se de um ataque ignóbil de um manifestante

Sem comentários:

Publicar um comentário