sexta-feira, 25 de abril de 2014

Viva o 25 de abril

Na esplanada de um restaurante de uma pequena cidade turística o casal espanhol reencontra o dono do restaurante e põem a escrita em dia.
Vem a propósito na conversa do dono do restaurante a lembrança que, amanhã, faz anos o dia em que teve a maior alegria. "Eu estava na Guiné e já tinhamos feito uma série de treinos para uma operação importante. Quando no dia 25 de abril veio a notícia, que a guerra tinha acabado. Foi a maior alegria da minha vida."

Por isso é pena que o senhor presidente da comissão europeia, jovem e inconsequente militante do MRPP nos tempos de abril de 74, ou o senhor primeiro-ministro, estouvado frequentador dos bastidores da musica ligeira enquanto tardava a seguir o seu curso nos tempos logo depois de 1974, não compreendam que depois de acabar a injustiça da guerra colonial, há que acabar a injustiça da desigualdade e da insuficiencia da qualidade de vida. Como disse alguem, "não se pode ter desigualdade e democracia ao mesmo tempo"...



Sem comentários:

Publicar um comentário