terça-feira, 20 de maio de 2014

Bruxelas desconfia...

http://abola.pt/mundos/ver.aspx?id=478800

Bruxelas acusa três bancos de manipulação das taxas Euribor.
É natural, forçando as taxas de juro, os bancos podem obter condições de lucro nos seus contratos derivados, como os famosos swap, agredindo quem os contratou.
Na verdade, se as forças do mercado ou que dominam o mercado são deixadas sem regulação, é natural que isto suceda, beneficiando  mais uma vez, em condições de desigualdade, uma pequena faixa de cidadãos.
Só que o conceito de regulação é dificil de definir e de acordar entre os representantes dos cidadãos  e entre os cidadãos.
Resultará da acusação aos três bancos uma multa simbólica.
A essencia, salvo melhor opinião, a estrutura de propriedade dos  meios financeiros, continuará a não ser tratada.
Apenas mais um exemplo, a um nivel mais modesto, da agressão que os bancos, na melhor tradição do usurário do mercador de Veneza de Shakespeare, continuam a fazer aos cidadãos, de um empréstimo de 12.000 euros a 72 meses: para comprar um Mercedes, o banco pede uma taxa de juro de 10,2%; mas para fazer obras de conservação numa casa para aluguer a turistas, ou para fazer férias no Caribe, a taxa de juro será de 14,9%.

Sem comentários:

Publicar um comentário