sábado, 19 de setembro de 2015

Palmeiras

duas das quatro palmeiras ainda sobrevivem

Após um ligeiro abrandamento, continua a epidemia do escaravelho bicudo que destroi as palmeiras. Parece que as palmeiras que produzem frutos resistem melhor, embora não seja garantido.
Dramática metáfora de como o poder financeiro vai ameaçando o fator trabalho, asfixiando o investimento nas pequenas economias abertas à invasão deste tipo de coleópteros. Pelo menos enquanto houver palmeiras, ou a galinha dos ovos de ouro. Que farão os escaravelhos bicudos quando não houver palmeiras?

Sem comentários:

Publicar um comentário